Sempre ao seu lado

Um filme inacreditável e baseado em fatos reais.
Conheça a história do cachorro que esperou lealmente seu dono por 10 anos.
Porque os sentimentos humanos podem ser passageiros, os dos cães não.


Cotas, desigualdade, racismo: a senzala social


O sistema de cotas vigente em diversas universidades do Brasil é motivo de grande polêmica. Será que essas cotas raciais realmente combatem a desigualdade ou elas apenas dão um reforço ao racismo já existente? E o racismo, existe neste país tão 'misturado'?


O Clube do Imperador e O Sorriso de Mona Lisa


Alguns dias atrás, eu presenciei uma amizade linda e muito divertida. Por esta razão, (e também por gostar muito do ‘gênero: drama’) decidi compartilhar com vocês dois filmes que, de certa forma, mostram o que todos nós, de modos diferentes, já vivemos.


O Fantasma da Ópera


Um romance francês, obra escrita por Gaston Leroux e publicada pela primeira vez em 1910. Foi, desde então, adaptada inúmeras vezes para o cinema e atuações de teatro, sendo o musical mais visto de todos os tempos e a produção de entretenimento com mais sucesso que alguma vez já existiu. Mas, o que venho  mostrar, mesmo, é o filme.

Lista curta do Doug


Estou há algum tempo tentando imaginar coisas interessantes para por aqui. Algumas semanas. Não consegui pensar em absolutamente nada! Meu Deus, homem, o que há? Passou um ano desacordado, foi? Não tem nada para contar, não? Eu tenho. Mas não conseguia sintetizar algo em particular. Então, resolvi fazer de um jeito diferente e não sei bem se vocês vão gostar. Resolvi fazer uma pequena - minúscula - lista de coisas que acho legais e que marcaram algum período recente, o que elas me passam e tudo mais. Espero sinceramente que gostem.

Lonely Hearts Club

Você com certeza conhece esta história. Você se apaixona, ama, constrói uma vida inteira de possibilidades. Sonha, planeja, se dedica. Você confia. E então.. você se decepciona e jura, com todas as suas forças, não se permitir, nesta vida, passar por isso de novo.

É. Lonely Hearts Club é um livro que fala exatamente disto: das promessas que, ou já fizemos em um momento depressivo, ou que já vimos alguém próximo fazer. Aquelas promessas que, no fundo, sabemos jamais serão cumpridas. Felizmente.

Três álbuns de 2011 que você não deveria ter deixado passar

É tradicional. Na virada do ano com a minha família sempre há um parente alterado que grita: “Adeus ano velho, feliz ano novo...” e desata a cantar, até desafinar e rir. Mas, a verdade é que 2011 não disse adeus à 0hr do dia primeiro de janeiro. Você ainda vai preencher muita data errada. Querendo ou não, o espírito de ano velho ainda está no ar. E pra perder isso e pisar, enfim, em 2012, enterremos o ano velho com três álbuns de 2011 que você não deveria ter deixado passar.

O Labirinto do Fauno

As coisas que você lê nos livros podem realmente ser verdade. Sempre que vejo algo misterioso e sombrio me prende a atenção, talvez seja por isso que O Labirinto do Fauno seja um dos meus filmes favoritos: contos de fadas, magia e suspense vão fazer a sua imaginação delirar. Não podemos confiar em todos e as coisas que desejamos podem se tornar realidade. Um dia uma garotinha, outro dia uma princesa.

Mayra Corrêa Aygadoux

Mayra Corrêa Aygadoux, você sabe quem é? Tem voz de veludo, canta desde os sete anos e compôs sua primeira música aos dez anos, que virou sucesso nacional anos mais tarde; aos 22 gravava seu primeiro CD, que lhe rendeu discos de platina e ouro; faz com que a música “No Meu Cross Fox”, da Stefhany, fique possível de ser ouvida. Enfim, quem ela é?

Meia-Noite em Paris

Dirigido e escrito por Woody Allen, Meia-Noite em Paris é considerada a sua melhor história. A impressão que temos é que Paris e Allen aguardavam por esse encontro há tempos, o que resultou em uma história fantástica. Woody Allen, através do filme, exalta Paris e faz uma homenagem aos seus artistas preferidos.

The Black Keys - El Camino


The Black Keys são apenas dois caras que resolveram criar música. Dan Auerbach (guitarra) e Patrick Carney (bateria) fazem um rock puxando pro blues. Admito que eles nunca me chamaram muita atenção, mas o novo CD acabou indo além das minhas expectativas, e é por isso que irei falar dele.

Dan e Patrick citaram como influências para o LP The Clash, The Cramps e T. Rex, além de outras bandas das décadas de 50 a 70. Não espere muitas músicas lentas, pois eles tinham dificuldades para executar ao vivo as que eles lançaram no LP anterior, “Brothers”, e por isso foram cortadas. Na verdade, não espere nada, pois é bem provável que você se surpreenda.

Só que sempre há um porém. O álbum acabou saindo bem enérgico, mas, de certa forma, homogêneo (homogeneidade esta, que acaba sendo quebrada apenas em “Little Black Submarines”), sempre com os riffs da guitarra parecendo a mesma coisa pesada.

As minhas faixas favoritas são "'Lonely Boy" com suas vocalizações "whooooooooohoohohoo" e “Little Black Submarines” que explode na sua cabeça :).



Além disso, fiquem com este vídeo de Lonely Boy só pra rir e aprender a dançar.


Travessuras da menina má

Ricardo, bom menino - calmo, simples e conformista.
Lily, menina má - inconformista, aventureira e pragmática. 
Uma paixão impossível e, ao mesmo tempo, inevitável.

Qual é a verdadeira face do amor?

Multinverso 2012 – Season Première


Nós estamos de volta, caros leitores. Depois desse longo período de coma profundo nos últimos quatro meses. Nós meio que aparecemos em setembro, mas o blog apagou, outra vez. E então não vieram mais novas postagens, regredimos do domínio próprio, perdemos a seção de downloads, visitantes e por aí foi. Pedimos desculpas.

É muito ruim quando um site que a gente costuma visitar todo dia sai do ar ou para de ser atualizado. É... Frustrante. E, querendo ou não, transmite uma imagem negativa dos administradores quando não há justificativa para a ausência. Nós sabemos, não devemos nada a ninguém na teoria, mas na prática não é assim. Se você já leu O Pequeno Príncipe sabe que “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", então, eis aqui uma resposta pra tanto tempo de ausência.

Vocês não acreditariam se disséssemos que ficamos presos num móvel de madeira de macieira por quatro meses (que pra nós foram 4 horas), então resolvemos bolar uma desculpa mais plausível.

Parte dos membros está na faculdade e outra parte está tentando entrar, então os membros foram soterrados com projetos de pesquisa, congressos e provas de vestibular. Sem falar nas horas de estudo. É claro que, ainda com tudo isso, o blog não precisava parar (afinal, onze pessoas sempre arrumam algum tempo), é então que entra a grande vilã, a desmotivação contagiosa.

Somos uma equipe, a participação de um leva à participação do outro, e assim sucessivamente. E é isso que nos mantém unidos. Como alguns não tiveram muito tempo livre para o blog durante o segundo semestre, isso fez com que a animação dos outros baixasse, levando à inércia total. A desmotivação é um círculo vicioso, e esperamos que ela nunca mais nos aflija.

Nós queremos agradecer aos seguidores que manifestaram sentir nossa falta, tanto no Twitter e no blog quanto pessoalmente (sim, conhecemos alguns na vida aqui fora). Saibam que o retorno que vocês dão é nosso gás pra reerguer essas paredes e fazer mudanças, pra renovar o espírito de juventude que nós insistimos em não perder.

Ok, nós falamos em mudanças. Elas são tanto estruturais, quanto ideológicas. Algumas vocês perceberão ao longo do tempo e outras vocês notarão logo... Como o layout novo com a galáxia de Andrômeda como plano de fundo. Na página “Sobre nós”, agora os membros têm uma descrição maior e mais completa e pessoal, ilustrações novas e alguns, até links para os perfis reais. Se você sempre quis saber quem é a Violet ou a Miss Lightyear, agora você pode descobrir.

Aproveitem todas as novidades do Multinverso 2.0. Tanto as já disponíveis quanto as que estão por vir durante essa semana. Esperamos que gostem delas. É um prazer estar de volta com todos vocês. E fiquem atentos: em fevereiro, o blog faz um ano. Quem sabe não rola uma nova promoção? Vemos vocês nos comentários dos textos.

Obrigado pela compreensão,
A equipe Multinverso.