"E agora?"


Se você ligou a TV, passou pelo twitter, trollou na internet, deve ter conhecimento de que nesse último sábado (25/03) aconteceu no mundo todo a hora do planeta. Um evento proposto pela WWF e aderido por milhares de países e cidades do mundo, que propôs a nós que desligássemos nossas lâmpadas por uma hora, em prol do planeta.

Muitas pessoas, inclusive alguns de nós, desligaram as lâmpadas e até mais. Se você foi um destes, parabéns, só lamentamos informar que você ainda não salvou o mundo. Mas está no rumo certo, ainda que tenha feito só pelo assunto estar nos trending topics do twitter, ou porque algum artista famoso falou (o que não é ruim, claro, o movimento é cada vez maior por isso). A pergunta que fica neste domingo é “e agora?” E todos os X dias que ainda restam no ano, todas as Y horas que você ainda vai viver, não são também do planeta? O que você fará a partir daqui? Vai esperar a hora do planeta do ano que vem pra fazer de novo?

Não, não vamos ser hipócritas aqui e nem bancar os descolados verdes. Mas responda-nos: se você reclama tanto do calor (ou do frio), fica triste no Fantástico quando vê as pedras de gelo virando água, se revolta com os EUA que nunca aceitam um eco-tratado, por que você, jovem e vigoroso, não faz nada?

Que tal fazer com que as pessoas saibam o quanto a preservação do ambiente é necessária? Não, não estamos dizendo para você virar um mochileiro barbudo que sai por aí pregando o fim dos tempos (pode largar essa mochila), mas simples informações às vezes ajudam a conscientizar a sociedade. Olha só, há um tempo apresentei um seminário sobre a Antártida (falo aqui como Doug). Juro que nunca vi tanta atrocidade. É triste. Crianças, entendam que não é só desenvolver por desenvolver. É preciso, é mais do que necessário, preservar.

Nenhum dos membros do Multinverso faz parte de qualquer ONG ecológica, seja Greenpeace ou WWF, todos nós somo jovens “comuns” que vão pra escola, almoçam, jantam e dormem. Mas nós fazemos práticas simples como recusar ao máximo possível as sacolas plásticas dos supermercados, ainda que elas sejam “biodegradáveis”(e isso foi um acordo não firmado que simplesmente surgiu). São atitudes aparentemente banais, mas que são capazes de deixar bem claro nosso posicionamento sobre o que fazer do planeta e influenciam as pessoas. Temos que compreender que não estamos só preservando a Terra. Estamos nos preservando. Você não precisa ter conflitos corpo a corpo com as madeireiras, nem arrancar o arpão dos caçadores de baleias, mas está a seu alcance exigir políticas governamentais sobre isso. É nosso direito. É nosso dever. É nosso mundo.

Ainda que não seja fervoroso, seja um defensor do seu planeta. Pesquise. Siga blogs ecológicos. Eduque seus futuros filhos assim. Somos jovens e isso nunca significou não ter responsabilidade com o futuro. Pelo contrário.

E, afinal, você sabe: o planeta agradece.

Nossa postagem de hoje é selada pelo planeta. Selos comemorativos dos 50 anos da ONG WWF.



O texto representa a opinião majoritária dos membros do blog. Escrito em parceria por Doug e Hobbes.